domingo, 10 de julho de 2016

"Quando você tiver filho, a gente conversa"

Essa semana ouvi essa frase. Se tivesse sido a primeira vez que essa pessoa tivesse me dito isso, teria achado ok. Mas foi, sei lá, a quarta ou a quinta. E fiquei com raiva, gente. Com raiva como não gostaria de ter ficado, mas foi como reagi. Ouvir aquilo estragou o meu dia.

O fato em discussão que a motivou a falar isso pra mim era quase público, não era nada sobre o filho ou a família dela, sobre quem nunca opino nada. Tenho mesmo o maior cuidado para não emitir opiniões que não me cabem e me esforço sempre para não julgar o diferente. Mas acredito que sou apta a opinar sobre assuntos que envolvem maternidade e paternidade, apesar de não ser mãe.

Nossas opiniões podem ser diferentes, mas por favor não venha desqualificar o que eu penso somente porque você tem filho e eu não. Provavelmente, quando eu for mãe, vou continuar discordando de você, porque meus princípios são bem distintos dos seus. É isso que faz com que você não goste da minha opinião.

Claro que, por ser uma mulher que tenta engravidar sem sucesso há quase quatro anos, fico mais abalada quando escuto uma frase dessas. Mas acho que uma mulher que não quer ter filhos também não deve achar super legal.

E, de fato, tem muitas coisas que não sei sobre o que é ser mãe, não sei como é sentir enjoos, não sei como é entrar em trabalho de parto, como é um parto, como é voltar pra casa com um bebê tão pequeno, não conseguir dormir para amamentá-lo, não sei como é amamentar, viver em permanente estado de alerta de preocupação com a criança, sentir esse amor maior que a vida, entrei muitas outras coisas que quero tanto aprender. Dói quando alguém me diminui por eu não ter passado por nada disso.

Por um mundo com um pouco mais de empatia e sensibilidade.

18 comentários:

  1. Por um mundo mais empático, por pessoas mais humanas! Não é fácil ouvir esses absurdos, mas vc será uma pessoa melhor e uma mãe incrível. E com certeza terá mais empatia com os demais. Força! Tamo juntas! Bju

    ResponderExcluir
  2. nossa, fiquei curiosa sobre o assunto agora...
    Esse é o problema, independente do assunto ser ou não sobre a maternidade, as pessoas estão cada vez mais inflexíveis e não aceitando (ou pelo menos respeitando) a opinião alheia. Uma pena, mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha, juro que o assunto não era nada demais. nada que justificasse.

      Excluir
  3. Nossa, que triste ler isso.

    Sei o quanto dói ouvir, mesmo que tente ser forte para não absorver, mas é quase impossível.
    Adorei seu desabafo. Mães não são seres que sabem tudo, são apenas seres que viram um outro lado do mundo, e que você também verá um dia. E como disse: não é porque será mãe ou não que vai mudar sua opinião. Talvez até mude, sei lá, mas isso não desqualifica o que você pensa hoje sobre determinado assunto.
    Diz pra ela assim: pois é, eu ainda não sei o que é ser mãe, mas tenho a possibilidade de um dia pensar como, e você nunca mais pensará como alguém que não é mãe. E sim, nossos pensamentos divergem conforme o que vivemos. Sábios são os que sabem manter o meio termo e pensar como humanos. Não como isso ou como aquilo.


    Beijos.

    Blog Jovens Mães

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Bruna. Pode ser que eu mude de opinião depois que for mãe, acho até saudável isso, né? A gente evolui, amadurece, não precisa pensar igual a vida toda. Mas respeitar os outros é bom...

      Excluir
  4. Sei exatamente como se sentiu. Também sou a favor de um mundo mais humano e delicado em que as pessoas sejam capazes de se colocar no lugar do outro.
    Há algum tempo tento seguir o provérbio indiano: "Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o teu silêncio".
    Acredite nossa vez chegará. Seremos mães,com a graça de Deus!
    Sempre na torcida por vc!
    Beijos,
    Ptt (FIV-Amadurecimento da Alma)
    http://fivamadurecimentodaalma.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo esse provérbio, eu tento sempre praticá-lo também. Bjs!

      Excluir
  5. Minha opinião é igual a sua.Nunca ouvi essa frase,mais posso sim imaginar o que vc sentiu pois também estou tentando engravidar sem sucesso a algum tempo e sei que certas coisas doi muito dentro da gente.Mais não se abale e siga com sua trajetória!!

    ResponderExcluir
  6. Não sei o que houve, mas quero prestar minha solidariedade aqui.
    Quando estava grávida, uma pessoa com a qual eu era obrigada a conviver ficava ESCUTANDO minhas conversas com OUTRAS pessoas só para vir dizer "depois que nascer a gente conversa" e outras coisas agradáveis assim.
    Não vou entrar em detalhes, mas foram comentários desnecessários e agressivos em um momento de vida sensível. E FURADOS. Eu achava que ela estava errada e depois que nasceu tive certeza. ahahaha
    E vou te falar: 90% das coisas que faço hoje como mãe são fruto das leituras e informações que absorvi ANTES de ser mãe. Ou seja: mesmo muuuuuito antes de engravidar já sabia o que queria/iria fazer. Claro que nem sempre dá para seguir a risca o plano e cumprir todas as etapas Pinterest da maternidade. Mas acho que isso não é o que incomoda no seu caso, né?
    Agora, pensando no outro lado: será que essa pessoa que falou isso não foi mãe/pai meio no susto? Às vezes, as pessoas engravidam e não fazem a menor ideia do que isso significa na vida delas, mesmo que o bb tenha sido planejado e desejado. Não sei se estou sendo clara.
    Outra coisa: a pessoa pode estar insegura quanto à maternidade ou paternidade que vive e você, sem querer, tocou em um ponto sensível, e a reação foi essa: desqualificar/rebaixar seu comentário porque assim dói menos.
    O que geralmente funciona PRA MIM, nesses casos, é tentar me colocar no lugar do outro e perdoar (de verdade, de coração) o deslize. Se forem muitos os deslizes, a ponto de me incomodar, de me ferir, prefiro me afastar.
    Você pode não ser mãe ainda, mas não é burra. Existem coisas que basta pensar para opinar, né?
    Enfim, respira fundo, tenta deixar isso no passado (já passou, a pessoa já falou isso) ou conversar para esclarecer (se vc achar q vale à pena ou que tem abertura pra isso). Você não merece carregar essa raiva, permita-se se livrar dela.
    Abraço bem grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, ainda tem isso. Será que ela não se lembra do tanto de gente que deu palpite durante a gravidez dela e como isso é desagradável? E nesse caso específico ela não foi mãe no susto, não. A minha decisão foi de me afastar, acho que é o mais acertado. Beijos e obrigada pelos comentários, que sempre curto muito!

      Excluir
  7. Tem gente que fala as coisas só pra machucar mesmo, né? Eu acho que é gente infeliz que quer se sentir bem simplesmente por deixar os outros pior que ela mesma...
    Deixa entrar por um ouvido e sair pelo outro pq não vale a pena.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Tem gente que se julga melhor por ja ter experiencia,experiencia essa que talvez nao sera a que vc vai ter qdo chegar a hora...entao que necessidade ela tem de querer falar algo assim,ne ...
    Tenta ignorar isso e evite essa pessoa ranzinza
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente há pessoas assim... vou ignorar mesmo!

      Excluir
  9. Apoiado!!! Por um mundo com mais empatia!

    Puxa odeio ouvir isso... dói demais! :/

    ResponderExcluir