terça-feira, 19 de julho de 2016

Segundo dia de estímulo

Gosto do protocolo do médico paulistano, que prescreve a medicação para quatro dias, para avaliar no quinto dia a evolução e decidir como seguir. Nas duas clínicas por onde passei e fiz as quatro FIVs anteriores era um pouco diferente. Na primeira a medicação até era ajustada de acordo com as ultras, mas eu já saia com os remédios comprados para mais dias dia estímulo. Na segunda clínica, pediram para que eu comprasse toda a medicação para 12 dias de estímulo. Saí com três isopores da farmácia.

Mas o principal é que essa estratégia dos quatro dias é mais animadora. A contagem regressiva fica mais "leve". É como se fosse um objetivo macro com pequenas metas a serem cumpridas ao longo do processo. Vou tomar as injeções por quatro dias e hoje já é o segundo, ou seja, metade já foi! Fica mais fácil encarar dessa forma.

Ontem foi o primeiro dia do estímulo. Comecei com um comprimido na hora do almoço outra na hora do jantar, quando o marido também me aplicou as duas injeções. Pois é. Dessa vez serão duas por dia, porque, como a dose aumentou, não dá para diluir tudo em somente um dissolvente. O que foi um pouco chato foi que a enfermeira não me orientou quanto a isso, sorte que eu já tinha lido a bula e lembrava que não dava pra diluir infinitamente.

Mandei um email com a dúvida e a enfermeira me ligou logo depois hoje de manhã para confirmar que eu tinha feito certinho. Ufa! Tenho pouco saco pra ler bula, mas é sim útil...

Hoje tomei o comprimido cedo. À noite, marido tinha um compromisso inadiável e, como resultado, precisei preparar a medicação e me aplicar as injeções sozinha. Não foi a primeira vez. Mas sempre, sempre, sempre fico nervosa. Comecei já fazendo errado e esquecendo de diluir um pó numa seringa. Ainda cabia na outra, então tudo certo. Mas foi mega difícil aspirar a segunda seringa, acabei deixando escapar algumas gotas... Espero que nada muito significativo.

Assim que começo a preparação coloco um saquinho de gelo pra ir anestesiando a barriga. Então, quando finalmente as seringas estão prontas, a barriga tá gelada e é bem mais tranquila a aplicação, quase nem dá pra sentir. Mas acertei não só um, mas dois vasinhos, e as duas picadas sangraram e demoraram a parar. Nenhum sangramento anormal, é bem comum isso acontecer, inclusive. O que não quer dizer que seja agradável.

É engraçado pensar o quanto algumas situações que encaro normalmente hoje me seriam totalmente improváveis há alguns anos. Eu sempre tive pânico (verdadeiro) de agulha, horror a sangue, e hoje eu me aplico injeções sozinha! Nunca pensei que seria capaz. Mas sou!

E rumo ao terceiro dia de estímulo...

16 comentários:

  1. Acho que eu tb me animaria mais com um tratamento em pequenas e plausíveis etapas do que com uma maratona fase folicular X fase lútea. Tomara que vocês consigam desta vez!
    Sobre fobias, sou emetofóbica (fobia de vômito): não vomito, não ajudo a quem vomita, não tolero vômitos em ninguém e nem em nenhuma circunstância. Pois bem, já fui vomitada dos pés à cabeça pelo A pelo menos DUAS vezes. Isso é um mistério, realmente, como superamos limitações de maneira relativamente fácil (fácil no sentido de que na hora do aperto só existem duas escolhas e a gente toma a decisão sem muito tempo para pensar, né?).
    Beijos e estou fazendo a contagem com vc: 2/4.
    ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maratona fase folicular x fase lútea é um fantasma permanente, presente em ciclos com ou sem FIV, não tem muito jeito... Mas esse esquema dá um pouco mais de ânimo! Sobre a sua fobia, não queira viajar ao meu lado numa estrada com curvas!

      Excluir
  2. É... a gente muda mesmo. Tudo pelo objetivo maior :)
    Também acho que pequenas metas individuais ajudam psicologicamente... estou torcendo para este ciclo dar certo!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Fran. Também estou torcendo muito!

      Excluir
  3. Eu nao sou capaz de me aplicar injeções...parabens pela coragem
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não era, Nise. Mas, quando eu vi, lá estava eu trancada no banheiro do trabalho pra aplicar a injeção na hora certa, lá no primeiro ciclo de FIV. E foi muito menos sofrido do que eu achei que seria. Mas isso não me faz mais corajosa do que ninguém, não. Bjo!

      Excluir
  4. né? a gente vai superando coisas que nem imaginava.. =)
    Força aí. Na contagem regressiva com você =**

    ResponderExcluir
  5. A gente faz umas coisa né?
    Eu já fico feliz por ter tirado o açúcar e carboidratos da minha vida,por ficar feliz com um prato de salada...mas juro,se não fosse esse amor pelos filhos que ainda não existem,seria difícil,muito mais difícil!Eles nos transformam antes de estarem em nossos ventres....
    E bora lá para o terceiro dia!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! É a motivação pra tudo. Parabéns pelos ajustes na dieta! Bjo!

      Excluir
  6. A vontade de ser mãe sempre nos leva além querida! E siga firme, estamos com você nessa luta!
    Beijos!

    www.maternicesdabruna.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Poxa mas precisam de duas picadinhas? Não da pra por todo volume em uma seringa so e aplicar uma unica vez? Veja com a enfermeira essa possibilidade. Ja ajuda uma furadinha a menos ne! Boa sorte flor, somos todas guerreiras correndo atras do nosso sonho! Bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá mesmo não, Aninha. Eu tinha esperanças que desse, mas a enfermeira quando ligou confirmou que não dava mesmo. Sorte que fiz certo no primeiro dia. Mas tudo bem, se for pra dar certo, que assim seja. Bjo!

      Excluir
    2. Entendi! Sem problemas ne valerá a pena.

      Excluir
  8. bem melhor esse tratamento etapa por etapa =)
    tô gostando de ver essa habilidade com as agulhas!!

    ResponderExcluir