sexta-feira, 1 de julho de 2016

Step by step

Já dizia meu último médico, taxa de sucesso de FIV é bebê no colo. Não foi à toa que o título do post do início do ciclo foi "esse é só o começo". Porque era mesmo apenas o início, o primeiro dos muitos passos que uma mulher que faz tratamento para engravidar precisa enfrentar. E isso só torna a coisa mais assustadora: não tem planejamento possível, não tem certeza nenhuma, é um dia de cada vez mesmo, torcendo para que as probabilidades estejam a nosso favor.

Dessa vez, não estavam, e o ciclo foi interrompido. Meu segundo ciclo interrompido desde que comecei a saga das FIVs.  Se é para vermos o lado bom das coisas, ao menos esse foi interrompido após apenas quatro dias de medicação, enquanto, no outro, o médico disse para parar tudo depois de oito dias de estímulo. Ou seja: às vésperas da punção, quando as expectativas estavam ainda mais nas alturas. Além disso, pensando pragmaticamente, foi menos dinheiro gasto. Gasto não, investido, porque, mesmo que não tenha dado certo esse estímulo, foi importante para o médico ver como meu corpo se comportou com o protocolo e doses de remédio que ele prescreveu.

Depois da ultra de sábado, quando suspendi toda a medicação, meu médico ligou na segunda-feira com duas propostas:

  1. Fazer um ciclo natural e coletar o óvulo nesse ciclo, sem usar medicação para estímulo. Essa opção me assusta, porque é muito investimento emocional e financeiro para a possibilidade de colher apenas um óvulo, se tanto. A vantagem, segundo ele, é que óvulos em ciclos naturais costumam ter mais qualidade.
  2. Fazer um monitoramento intensivo para avaliar os meus picos de recrutamento de folículos. Ele explicou que a mulher não recruta seus folículos necessariamente ao mesmo tempo. E deu o exemplo da vaca, que é um animal que não menstrua. Na hora fiquei um pouco perturbada com o exemplo e me distraí (estava anotando tudo que ele dizia). Mas depois pensei que é isso aí, somos bichos mesmo, e fui fazer o que? Pesquisar sobre a FIV nas vacas. E era aquilo mesmo que ele explicou: a vaca tem de duas a três ondas de crescimento folicular durante um ciclo. Assim como a mulher pode ter. Essa técnica - que eu não sei se tem nome - consiste em verificar o melhor momento para se tomar a medicação para estimular o crescimento dos óvulos e captar os folículos por meio da punção. Exige um acompanhamento diário por meio de ultrassons.
Então ele pediu que eu continuasse fazendo ultrassons essa semana. Fiz um na terça e outro hoje. O ultrassonografista detectou dois folículos do lado direito de 12 e 7 mm e dois do lado esquerdo de 25 e 20mm, além da presença de líquido livre na pelve, o que geralmente indica ovulação. 

Passei os resultados para o meu médico, que está no exterior em um congresso aprendendo novíssimas técnicas para mulheres com problemas ovarianos, e a avaliação dele foi que, no fim das contas, produzi dois folículos de tamanho bom do lado esquerdo, mas que ele não estava satisfeito para seguirmos com remédios. É que, se o crescimento tivesse sido mais sincrônico, ele poderia ter optado por retomar a medicação.

A recomendação é esperarmos o próximo ciclo para tentar com mais qualidade, iniciando com um protocolo um pouco diferente, somente com comprimidos. Se o recrutamento for bom, incluiremos as injeções. Me parece bastante razoável. O que me deixou satisfeita foi que ele disse: "Vamos ter que pensar em opções diferentes para você". 

Depois de quatro FIVs mal sucedidas e tanto tempo de tentativas, já estava mais do que na hora de alguém concluir que preciso de opções diferentes e não de protocolos pasteurizados que já estão impressos na recepção da clínica. E assim seguimos, um passinho de cada vez, exercitando a paciência, a resiliência, a sapiência...

12 comentários:

  1. Gostei da forma que seu médico conduziu a situação, achei muito interessante. Ele realmente parece empenhado em estudar o seu caso de forma individualizada. Esse tipo de postura traz tanta confiança,né?
    Estou na torcida.
    Beijos e fique com Deus!
    Ptt (Fiv-Amadurecimento da Alma)
    http://fivamadurecimentodaalma.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que sim! Acho que nem é pedir muito, né? Bjs

      Excluir
  2. Realmente não entendo porque levam tanto tempo para concluir coisas obvias né? Cada mulher é diferente, então nada mais lógico que fazer tratamentos diferenciados.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Gostei da atitude desse medico!
    E que a próxima seja exatamente aquilo que "faltava"...que esse atendimento personalizado te traga o seu bebê!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu realmente nao sabia que era um processo tao complicado assim...bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se quiser saber mais pode me escrever pra barrigapositivablog@gmail.com

      Excluir
  5. E o mais importante... há outras opções!!! Mas não imaginava que fosse tão complexo assim... achei que era tipo "tomar um comprimidinho e nasciam ovinhos"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para algumas mulheres é mais simples realmente, mas o meu caso está se mostrando bem complexo... mas com solução, assim espero. Bjs!

      Excluir
  6. Nossa, tô adorando seu médico! Vai dar tudo certo ;)

    ResponderExcluir
  7. Olá! Já faz algum tempo que te enviei um email para trocarmos informações. Vc recebeu?
    O meu email é fpaganotti@hotmail.com
    Beijos
    Fernanda

    ResponderExcluir